terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Um Fim Muito Triste...


Recebi esse relato por e-mail, achei muito forte, pois eu também já estive em situações semelhantes da Patrícia...

Uma época onde todos os meus amigos fumavam maconha ou cheiravam cocaína.

Eu e o Júnior já éramos amigos na época e os únicos "caretas" como eles nos chamavam, pois nunca tínhamos nem provado.

Um dia uma "amiga" estava tentando me convencer...

"Nanda, você tem que pelo menos experimentar! Como você pode dizer que não gosta de uma coisa, se você nunca experimentou?"

Sabe qual foi minha resposta?

Curta e grossa... "Eu nunca comi coco, mas eu sei que não presta!"

Eu era jovem e muito influenciável, mas graças a Deus, neste assunto eu era bem definida...

Drogas não eram o meu problema ainda, mas em outros assuntos, não era tão categórica...

Se não fosse Jesus, eu teria tido o mesmo fim que a Patrícia.

É sempre bom lembrar de onde viemos, de onde o nosso Deus nos tirou...





"Meu nome é Patrícia, tenho 17 anos, e encontro-me no momento quase sem forças, mas pedi para a enfermeira Dane minha amiga escrever esta carta que será endereçada aos jovens de todo o Brasil, antes que seja
tarde demais:

Eu era uma jovem 'sarada', criada em uma excelente família de classe média alta Florianópolis. Meu pai é Engenheiro Eletrônico de uma grande estatal e procurou sempre para mim e para meus dois irmãos dar tudo de bom e o que tem e melhor,inclusive liberdade que eu nunca soube aproveitar.

Aos 13 anos participei e ganhei um concurso para modelo e manequim para a Agência Kasting e fui até o final do concurso que selecionou as novas Paquitas do programa da Xuxa.

Fui também selecionada para fazer um Book na Agência Elite em São Paulo.

Sempre me destaquei pela minha beleza física, chamava a atenção por onde passava.

Estudava no melhor colégio de 'Floripa', Coração de Jesus. Tinha todos os
garotos do colégio aos meus pés.

Nos finais de semana freqüentava shopping, praias, cinema, curtia com minhas amigas tudo o que a vida tinha de melhor a oferecer às pessoas saradas, física e mentalmente.

Porém, como a vida nos prega algumas peças, o meu destino começou a mudar em outubro de 2004. Fui com uma turma de amigos para a OKTOBERFEST em Blumenau.

Os meus pais confiavam em mim e me liberaram sem mais apego. Em Blumenau, achei tudo legal, fizemos um esquenta no 'Bude', famoso barzinho na Rua XV.

À noite fomos ao 'PROEB' e no 'Pavilhão Galego' tinha um show maneiro da Banda Cavalinho Branco.
Aquela movimentação de gente era "trimaneira".

Eu já tinha experimentado algumas bebidas, tomava escondido da minha mãe o Licor Amarula, mas nunca tinha ficado bêbada.

Na quinta feira, primeiro dia e OKTOBER, tomei o meu primeiro porre de CHOPP.

Que sensação legal curti a noite inteira 'doidona', beijei uns 10 carinhas, inclusive minhas amigas colocavam o CHOPP numa mamadeira misturado com guaraná para enganar os 'meganha', porque menor não podia beber; mas a gente bebeu a noite inteira e os 'otários' não percebiam.

Lá pelas 4h da manhã, fui levada ao Posto Médico, quase em coma alcoólico, numa maca dos Bombeiros.

Deram-me umas injeções de glicose para melhorar.
Quando fui ao apartamento quase 'vomitei as tripas', mas o meu grito de liberdade estava dado.

No dia seguinte aquela dor de cabeça horrível, um mal estar daqueles como
tensão pré-menstrual.

No sábado conhecemos uma galera de S. Paulo, que alugaram um ap' no mesmo prédio. Nem imaginava que naquele dia eu estava sendo apresentada ao meu futuro assassino.

Bebi um pouco no sábado, a festa não estava legal, mas lá pelas 5:30 h da
manhã fomos ao 'ap' dos garotos para curtir o restante da noite. Rolou de tudo e fui apresentada ao famoso baseado'Cigarro de Maconha', que me ofereceram.

No começo resisti, mas chamaram a gente de 'Catarina careta', mexeram com nossos brios e acabamos experimentando. Fiquei com uma sensação esquisita, de baixo astral, mas no dia seguinte antes de ir embora
experimentei novamente.

O garoto mais velho da turma o 'Marcos', fazia carreirinho e cheirava um pó branco que descobri ser cocaína. Ofereceram-me,mas não tive coragem naquele dia.

Retornamos a 'Floripa' mas percebi que alguma coisa tinha mudado, eu sentia a necessidade de buscar novas experiências, e não demorou muito para eu novamente deparar-me com meu assassino 'DRUGS'.

Aos poucos, meus melhores amigos foram se afastando quando comecei a me envolver com uma galera da pesada, e sem perceber, eu já era uma dependente química, a partir do momento que a droga começou a fazer parte do meu cotidiano.

Fiz viagens alucinantes, fumei maconha misturada com esterco de cavalo, experimentei cocaína misturada com um monte de porcaria.

Eu e a galera descobrimos que misturando cocaína com sangue o efeito dela ficava mais forte, e aos poucos não compartilhávamos a seringa e sim, o sangue que cada um cedia para diluir o pó.

No início a minha mesada cobria os meus custos com as malditas, porque a galera repartia e o preço era acessível. Comecei a comprar a 'branca' a R$ 10,00 o grama, mas não demorou muito para conseguir somente a R$20,00 a boa, e eu precisava no minimo 5 doses diárias.

Saía na sexta-feira e retornava aos domingos com meus 'novos amigos'. Às vezes a gente conseguia o'extasy', dançávamos nos 'Points' a noite inteira e depois... farra!

O meu comportamento tinha mudado em casa, meus pais perceberam, mas no início eu disfarçava e dizia que eles não tinham nada a ver com a minha vida...

Comecei a roubar em casa pequenas coisas para vender ou trocar por drogas...Aos poucos o dinheiro foi faltando e para conseguir grana fazia programas com uns velhos que pagavam bem.

Sentia nojo de vender o meu corpo, mas era necessário para conseguir dinheiro. Aos poucos toda a minha família foi se desestruturando.

Fui internada diversas vezes em Clínicas de Recuperação.
Meus pais, sempre com muito amor, gastavam fortunas para tentar reverter o quadro.

Quando eu saía da Clínica agüentava alguns dias, mas logo estava me picando novamente. Abandonei tudo: escola,bons amigos e família.

Em dezembro de 2007 a minha sentença de morte foi decretada; descobri que havia contraído o vírus da AIDS, não sei se me picando, ou através de relações sexuais muitas vezes sem camisinha.

Devo ter passado o vírus a um montão de gente, porque os homens pagavam mais para transar sem camisinha.

Aos poucos os meus valores, que só agora reconheço, foram acabando, família, amigos, pais, religião, Deus, até Deus, tudo me parecia ridículo.

Meu pai e minha mãe fizeram tudo, por isso nunca vou deixar de amá-los.

Eles me deram o bem mais precioso que é a vida e eu a joguei pelo ralo.

Estou internada, com 24 kg, horrível, não quero receber visitas porque não podem me ver assim, não sei até quando sobrevivo, mas do fundo do coração peço aos jovens que não entrem nessa viagem maluca...
Você com certeza vai se arrepender assim como eu, mas percebo que é tarde demais pra mim."



OBS: Patrícia encontrava-se internada no Hospital
Universitário de Florianópolis e a enfermeira Danelise,
que cuidava de Patrícia, veio a comunicar que Patrícia
veio a falecer 14 horas mais tarde depois que escreveram
essa carta, de parada cardíaca respiratória em
conseqüência da AIDS.

28 comentários:

Ingridy disse...

Realmente Dona. Nanda e muito forte a historia dessa jovem, infelizmente acabou da forma que acabou né. Historias como essa servem para que venhamos refletir em nossas vidas, esse e o problema de muitas jovens não medem as conseguencias dos seus atos, acham que serão jovem pra sempre, se preocupam só com as coisas terrenas, esquecendo que nossa passagem por esse mundo e provisória.
Que Deus abençoe a todas, uma abraço D. Nanda

Natassia Souza disse...

Eh esse tipo de jovens que tenho orado a Deus para nos fazer alcancar... Muito triste saber que existem milhoes sofrendo com o mesmo problema e que nos temos a solucao que eles tanto precisam... Deus abencoe a sra, d. Nanda...

Mulher de Deus disse...

Ola Dona Nanda

Que história !! mas ifelizmente com um final triste.

Isso serve de alerta pra todos os jovens e nunca se esquesam o diabo veio pra matar roubar e destruir foi isso que ele feiz com essa jovem

Que Deus abençoe asenhora Dona Nanda , muito forte esssa mensagem

Um abraço

Mulher de Deus disse...

Ola Dona Nanda

Que história !! mas ifelizmente com um final triste.

Isso serve de alerta pra todos os jovens e nunca se esquesam o diabo veio pra matar roubar e destruir foi isso que ele feiz com essa jovem

Que Deus abençoe asenhora Dona Nanda , muito forte esssa mensagem

Um abraço

LuMa disse...

Olá D. Nanda. Graças a Deus, também nunca fui chegada a drogas, nem bebidas. E eu gostava de festas, sair pra dançar...
Algumas meninas adoráveis se deixam levar dessa maneira. Eu me lembro de uma modelo que eu gostava muito, eu era fã, ela era linda. E morreu, influenciada pelos amigos, de overdose de cocaína, bebidas, maconha etc...Em 1990.
O site dela é: adrianadeoliveira.webs.com

Deus lhe abençoe
Obrgd

Valéria Oliveira disse...

Que historia triste.
Bom seria se todos os jovens que acham estas "parada" de drogas um barato ler o depoimento desta garota.

Raquel Gomes disse...

Realmente D. Nanda, esse fato é fortissímo, já conhecia essa história, pois na minha IURD na reunião do FJ fizemos uma peça com apenas uma única persongem representando a Patrícia em uma cama lendo esta carta e simplesmente arrebentou, deixou os jovens bem acordados para a vida foi muito bacana espero que esta carta nesse bolg alcance as jovens que pensam que cair nesse mundo é a melhor maneira de fugir dos problemas.
Na fé
Beijos
Raquel

akira disse...

Que historia hem?
Quantas de nos fomos salvas de semelhantas historias quando aceitamos o Senhor como salvador; Mas existem muitas jovens que ainda estao por ai sem direcao, e morrendo a cada dia; por isso nao podemos nos calar nunca.
Que o Senhor nos ajude a alcancar as many as we can.
fe, Akira, Namibia

Lúcia disse...

Muito triste mesmo =/

Um estímulo para nos esforçarmos em ganhar mais almas, e falar mais de Jesus...

Anônimo disse...

Hola señora Nanda yo soy de ecuador pero estoy en España, le escibo en español porque estoy mas que segura que va a ayudar alas personas que hablan español, me que de tan boca abierta, por que es muy fuerte esa historia, de esta chica, yo tuve una amiga que estaba en la misma situación que la chica
ella iba siempre a discotecas desde el miércoles que se abre las discotecas ella iba y me contaba que
ella se quedo 4 veces embarazada y ella aborto, ella me lo dijo que aborto porque era muy joven la chica tenia 18 años la vida de ella era frustrada se quedo traumada enferma con sida porque tenia relaciones sexuales con chicos diferentes y ahora era tiene 2 niños pero los niños son de diferentes padres, yo me acuerdo de esa historia cuando yo tenia 12 años ella era mi amiga me contaba todo, pero yo no le pude ayudar porque yo viaje a España a los 13 años y hoy tengo 21 pero cuando estaba leyendo esta historia y me recorde de esta amiga que tenia en mi pais.

Anônimo disse...

Dona Nanda

Muito triste :( essa Historia.
Outro dia vi um pai, chorando na Tv porque perdeu a filha adolescente para as drogas.
Ela morreu também.
Que Jesus nós use para alcançar essas vidas.
ass: Lú

Eunice Nkalankala disse...

Hi Dna Fernanda!
So Jesus para nos guardar....
No meu caso tenho mesmo que agradecer a Deus de onde ele me tirou: Aos 12 anos de idade comecei a frequentar as Discotecas, foi horrivel pois eu, minhas irmas, meu irmao e meus pais caiamos todos na noite....Fiquei nesta vida ate os 18 anos e depois conheci Jesus.
Agradeco mesmo a Deus pois ia para a noite mas nao bebia e nem fumava, gostava apenas de dancar e fazer amizades. Hoje entendo que isto era apenas uma introducao, pois com certeza o diabo tinha algo preparado pra mim, mas gracas ao sangue do nosso Sr Jesus me libertei e eu entreguei a minha vida no altar de Deus.
Eunice Namibia

conceiçao silva disse...

Boa tarde Dona. Nanda é a primeira vez que escrevo no blog da Senhora, embora já vi a Senhora varias vezes no programa Coisas de Mulher.
Eu sou Obreira aqui em Espanha e cuido do grupo Jovem da minha Igreja ainda é piqueno mais vai crescer muito mais.
Para mi esta historia foi muito forte peço a Deus a cada dia que ponha em meu caminho jovens que se encontram em situação similar ou que vão pelo mesmo caminho. É muito duro saber que esta jovem se foi sem haver tido a mesma oportunidade que tivemos, por cada dia faço meu melhor para que os jovens sejam de Deus e diferentes.
Na fé Obreira Conceição Silva desde Madrid-Espanha.

Anônimo disse...

Verdadeiramente fiquei super assustada com a Obs de que ela morreu só sim consigo vê o quando nos precisamos de Deus hoje agradeço a Deus por tudo por ter me mostra o quando eu preciso dele eu louvo e agradeço a Deus por tudo mesmo espero que ela tenha ido pro céu pois fiquei muiito triste aõ ler isso vc vê quanta gente precisa de uma palavra espero que Deus possa conta comigo pra tudo..

Que Deus abençoe a todos apundantemente,uma grande abraço D.Nanda e Obrigada por cada coisa que a senhora coloca porque cada coisa que a senhora coloca eu tenho aprendido mais e mais.. Ass:Shirlei

Anônimo disse...

Verdadeiramente fiquei super assustada com a Obs de que ela morreu só sim consigo vê o quando nos precisamos de Deus hoje agradeço a Deus por tudo por ter me mostra o quando eu preciso dele eu louvo e agradeço a Deus por tudo mesmo espero que ela tenha ido pro céu pois fiquei muiito triste aõ ler isso vc vê quanta gente precisa de uma palavra espero que Deus possa conta comigo pra tudo..

Que Deus abençoe a todos apundantemente,uma grande abraço D.Nanda e Obrigada por cada coisa que a senhora coloca porque cada coisa que a senhora coloca eu tenho aprendido mais e mais..

Mila Namibia disse...

Pra nós que só ouvimos falar ,só temos a dizer que triste , mas só Deus sabe ador de quem está a passar por isso e as coisas começam assim numa brincadeira, quando tudo parece normal. A sra estava certa quando falou que tem coisas que nunca experimentamos mas sabemos que nao prestam esse é o engano do diabo pra qué experimentar algo mau , que possamos vigiar neste. Esse é um alerta para os jovens que vem pra igreja, que Deus possa guarda-los, e que Deus abençoe a sra dna Fernanda.

Mila Namibia disse...

Dna fernanda no dare love de hoje me dei conta que as vezes nos comportamos como mae do nosso esposo por isso muitas vezes os aborrecemos e novamente me lembrei que ele representa o sr Jesus , como pode eu exigir do sr Jesus que ele faça algo que eu posso fazer por ele, se eu tiver que pedir algo farei com carinho, respeito e temor de maneira que ele nao se aborreça

Anônimo disse...

Me lembro claramente no dia em que ofereceram drogas, como minha vida estava indo de mal a pior resolvi topar a ideia! A pessoa ainda ia conseguir a droga com um traficante local e foi justamente o tempo de minha irmã me chamar para participar de uma reunião na igreja! Hoje quando lembro fico pasma, pensando que Deus estava olhando cada passo que eu dava e quando eu tinha chegado no fundo do poço Ele me achou, desde do dia em que fui para a igreja não sai mais, e devo tudo isso a misericordia do nosso Senhor Jesus!

Cleiciane Marques disse...

Olá d. Nanda!
eu já tinha lido essa carta na escola meu professor me deua uns 3 anos atrás, só corrigindo ela não faleceu em 2007 e sim em 1997!

Vacy domingos disse...

Vacy jengue

Dna Nanda boa noite e uma sena muito triste e uma alerta para os jovens da igreja como os que se encontram se nesta vida porque Deus diz que odiabo veio para matar roubar destruir mas Deus nos trais vida com abundancia

Vacy Namibia

Vacy domingos disse...

Vacy jengue

Dna Nanda boa noite e uma sena muito triste e uma alerta para os jovens da igreja como os que se encontram se nesta vida porque Deus diz que odiabo veio para matar roubar destruir mas Deus nos trais vida com abundancia

Vacy Namibia

snay disse...

fuerte esa historia el diablo siempre intenta destruir la vida de las jovenes por eso Dios a colocado una gran bendicion en nuestras manos y es llevar a los jovenes a conoser a Dios Dios la bendiga

ObrSara disse...

Nossa, isso faz agente pensa muito né dona, o que Deus graças a Deus fez por nós. De onde Ele nos tirou...
Deus abencoe a senhora!!

BellGika disse...

Repassem para todos os meus contato de email. D.nanda eu gosto muito de internet, e uso de uma forma que não me prejudique, outro dia vi um video no you tube de uma menina de 16 anos que sofre de sindrome do panico, daí eu entrei em contato com ela falei do meu testemunho, e fiz um video tbem pra que outras meninas vejam como Deus me libertou, A internet é mais uma ferramenta para ganharmos almas...o link do video é esse http://www.youtube.com/watch?v=_czYavD4HrI se a sra. tiver um tempo dá uma olhadinha, bjão Deus abençoe!

jacqueline disse...

Boa Noite,
Dona Nanda,
Todos os dias da minha vida agradeço a Deus por eu não ter chegado nesta situação a qual está jovem chegou, antes de me converter infelizmente usei drogas, mas Deus teve misericordia de mim e me salvou e hoje posso ajudar outros jovens a sairem dessa vida.

Cintia Marques de Nóbrega disse...

Que história forte da Patricia... Droga realmente é horrível. Meu ex marido era usuário de drogas e acabou ficando louco de tanta droga que usou. Eu não desejo o que passei para ninguém, pois quem entra nesta "onda" das drogas dificilmente consegue voltar.

Ignês Padilha disse...

Boa tarde! D. Nanda, eu resido em Florianópolis, já havia lido sobre a vida da Patrícia, realmente muito triste, por isso devemos ficar sempre atento as mudanças de nossos filhos, e principalmente educa-los nos princípios de DEUS, pois o mundo está cheio de exemplos assim, fica com DEUS, amém.

Vitória (Bahia/Brasil) disse...

Que pena o que aconteceu com ela, tão jovem, tão bonita. Mas beleza não salva ninguém... Pena que esta é a realidade de tantas pessoas.